Site com estrutura em FRAMEs


(breno metre) #1

Galera estou migrando e customizando uma aplicação que foi desenvolvida em wamp (windows, apache, mysql e php).
A estrutura base dela foi feita dividindo-se a página em frames.

Quero organizar essa estrutura pq precisarei dar uma grande manutenção nessa aplicação e não quero essa replicação de código.

E apareceram algumas dúvidas.

1 - Gostaria de saber se para a questão de tableless, esta opção por frames é a melhor solução (visto tratar-se de aplicação com páginas dinâmicas etc).

2- Outro aspecto é: cada página chamada nos frames, remonta toda a estrutura html (html, head, body) e quando faço as inspeções para editar as partes que preciso verifico lá uma certa bagunça no código: inúmeros htmls, heads e bodys conforme as chamadas dos frames.

o correto é que essas páginas chamadas não possuam essas tags, correto?

3 - Bem como um arquivo css para cada página dessa, além dos inlines.

4- Outro aspecto é que para a geração de relatórios ele utiliza-se de tabelas (table, td, tr etc...)
É o mais indicado?

Desculpe se o post não foi alocado no melhor grupo, fiquei em dúvida.

Abraços e parabéns pelo trabalho.

Breno


(Daniel Schmitz) #2

Olha não sei se frames são a resposta, tem tanto tempo que não vejo ninguém usando... Essa aplicação tem quantas tabelas, só pra eu ter uma ideia da dimensão do seu problema.


(Douglas Araujo) #3

1 - Sim, existe uma perca de desempenho em relação a como os browsers renderiza (va) m os frames devido aos processos de repaint da tela. Outros fatores de acessibilidade, desempenho, otimização, relevância de conteúdo e SEO, e organização (como o que você descreveu), etc., explicam o porquê a tag FRAME já está obsoleta e não entra na especificação do HTML5 (https://www.w3.org/TR/html5/obsolete.html#frames)

2 - Não. Atualmente os Web Browser Engines escopam corretamente o conteúdo dos frames. Ainda sim, por padrão cada frame deveria conter seu próprio escopo de tags.

3 - Sim.

4 - Ao meu ver, existem muitos fatores antes de definirmos "o mais indicado". Tempo hábil, rentabilidade, complexidade da estrutura (um conteúdo gerado dinâmico por outras linguagens/scripts, p.ex.). É óbvio que o esforço de reflow do browser para TABLES é de se analizar, tratando-se de performance.

Bom, é isso. Espero poder contribuir com alguma informação.


(breno metre) #4

São 27 tabelas, mas poucas pesadas de fato.

A minha preocupação é consegui limpar o código para facilitar essa manutenção. Há uma série de frames que chamam outros numa questão de estabelecer um padrão visual. O que vou avaliar a transição desses citados para tabless.
O que gostaria de saber é se para questões de relatórios existe um padrão tabless para geração de informações provenientes de DB ou se para esse caso específico, o certo é manter tabelas.

Conhecem algum artigo ou post que trate do assunto de tabless e páginas dinâmicas para indicar?

agradeço antecipadamente.

Grande abraço


(Daniel Schmitz) #5

27 tabelas nao é muito...

Eu partiria para um SPA (Single Page Applicaton - tudo numa mesma página) , usando um dasboard theme[1]. No servidor usaria Laravel e deixaria ele RESTful, respondendo a requisições ajax. No cliente você pode escolher 3 saídas:

1- AngularJS[2]: Se você já sabe trabalhar com ele, está acostumado a criar routes/diretivas/services
2- Angular 2[3]: É a evolução do AngularJS, totalmente reescrito. Use-o se nunca trabalhou com Angular e comece a aprender uma das tecnologias mais empolgantes dos ultimos tempos :slightly_smiling:
3- VUE[4] - É "tipo" um "clone" do angularjs, tem uns vídeos bacanas do Vedoveli[5] mostrando algumas coisas legais. Use-o se achar que o Angular está complicado d+

[1] https://getbootstrap.com/examples/dashboard/
[2] https://angularjs.org/
[3] https://angular.io/
[4] http://vuejs.org/
[5] http://www.vedovelli.com.br/tag/vue-js/


(breno metre) #6

Opa bacana! muito material para dar uma estudada. Valeu Daniel.

abs boa semana


(Jim ) #7

Some more of the best Angular 4 & Vue tutorials.